DOENÇAS EMOCIONAIS PODEM LEVAR À QUEDA DE CABELO

DOENÇAS EMOCIONAIS PODEM LEVAR À QUEDA DE CABELO

O desequilíbrio emocional altera os hormonais do corpo humano provocando inflamação e favorecendo a queda dos fios

 

Um levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar mostrou que 25% das mulheres brasileiras entre 35 e 40 anos sofrem com algum grau de calvície. E mais, acima dessa idade, a porcentagem sobe para 50%. Entre os homens, a incidência é ainda maior, de 60 a 70%. 

 

A maioria destas pessoas que tem problemas com a perda dos cabelos sofre e busca tratamentos, pois não aceitam a calvície. Este sofrimento pode ser dimensionado com os resultados de uma pesquisa feita nos Estados Unidos. Os dados mostraram que para as mulheres, por exemplo, a queda de cabelo causa um grau de sofrimento tão intenso quanto à perda de um membro da família. 

 

Os estudos mostram que a queda de cabelo acontece por diversos motivos, dentre eles, manifestações genéticas, irregularidades hormonais, problemas na tireóide, inflamações no couro cabeludo e o estresse físico ou emocional. As causas do estresse são variadas, e podem estar relacionadas a fatores profissionais, familiares, excesso de atribuições e metas no trabalho. De acordo com um levantamento realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o estresse atinge cerca de 90% da população mundial, e provoca várias alterações físicas e também doenças psicossomáticas. 

 

A OMS define saúde como: o estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não simplesmente, a ausência de doença ou enfermidade. Dentro desta concepção, podemos afirmar que as pessoas em desequilíbrio emocional, são portadoras de doenças psicossomáticas (doenças causadas ou intensificadas por razões emocionais). São manifestações orgânicas que podem ser provocadas, ou cujos sintomas podem ser potencializados por instabilidade emocional. Os resultados, na maioria das vezes, é o surgimento de doenças ou agravamento de uma que já existe. 

 

Este desequilíbrio emocional provoca alterações hormonais que resultam em inflamação, o que favorece a queda dos fios. Por este motivo, o tratamento de queda de cabelos envolve uma vasta investigação clínica, conhecimento de todos os aspectos da vida, e o entendimento que o equilíbrio interno é fator essencial, tanto para a prevenção quanto para o tratamento da queda de cabelo. 

 

Desde a antiguidade, estudiosos já pesquisavam e buscavam entender a relação da mente com alterações e doenças do corpo humano. Mas milhares de anos antes, a Palavra de Deus já apontava a ligação entre a mente e o corpo, ao dizer que O coração bem disposto é remédio eficiente, mas o espírito oprimido resseca os ossos" (Provérbios 17:22). 

 

O ser humano, criação de Deus, possui além do corpo físico, e da alma (emoção, mente, vontade), o espírito, que é o princípio ativo da vida espiritual e imortal. O espírito é o canal de comunicação entre Deus e o homem. E esta comunicação acontece por meio da leitura da Bíblia, da oração e enchimento do Espírito Santo. A atenção especial e dedicação à fé/espírito irão ajudar no equilíbrio e na saúde física e emocional, pois o ser humano deve ser visto em sua totalidade, e para estar completamente bem, deve estar bem em todas e com todas as áreas da vida.

 

Click aqui e solicite sua pré-consulta


a 09/17/2019, 11:09am

Atualizado: a 09/26/2019, 14:07pm

Foi lido 813 vezes

Artigos semelhantes

QUEDA DE CABELO EMOCIONAL, UM PROBLEMA DA MODERNIDADE


Quem nunca se desesperou ao olhar para o piso do boxe e ver os fios se acumulando em um canto? Pois saiba que um dos fatores que mais provocam sua perda sequer vem de causas ligadas diretamente ao couro cabeludo: é a...

AUTOESTIMA BAIXA? A RESPOSTA PODE ESTAR NOS SEUS CABELOS


POR QUE OS CABELOS SÃO TÃO IMPORTANTES? Feitos basicamente de minerais e queratina, os cabelos têm a função primária de proteger a cabeça do frio e da radiação solar...

O que as pessoas escreveram ...